segunda-feira, 5 de março de 2012

NO PRESENTE, DE VOLTA AO PASSADO.

Com o super fusca-móvel 4x4, subimos há quase 2.000 mil metros de altitude. Fui parar na Estação Ecológica de Bananal, bem no topo da Serra da Bocaina. Ouvi falar que no meio da mata ainda existe a Trilha do Ouro que na realidade é a Estrada do Ariró, construída à mão de escravos por volta de 1830, para transportar o café até Angra dos Reis, onde ainda existe um bairro com o nome de Ariró.


Fiquei impressionada quando vi aquela estrada estreita, toda de pedra. Logo imaginei as duzentas mulas carregadas de café, o barulho dos cincerros, os tropeiros... Até me arrepiou.

E depois de “reviver” o passado, voltei à realidade e seguimos em frente. Fui até as instalações da estação ecológica, chegando lá fomos recepcionados pelo Beto diretor da Estação e ele me apresentou a sua cobra, uma simples Urutu. No qual eu fiquei morrendo de vontade pegar, porém a coragem não foi suficiente. E conversa vai conversa vem, reparei num bicho meio estranho, meio fora do normal, quando puxei o matinho dei de cara com um besouro-gigante, era gigante mesmo. Olha só a foto.


Depois fui pro computador, onde o circuito fechado da Estação fotografa os animais que por ali passam. O Beto me mostrou catetos, onças, veados, paca e muitas aves. Dava pra ficar o dia todo vendo as centenas de fotos de animais, mas....

E depois desse contato direto com esses animais fora do comum no meu dia-a-dia, fui conhecer a cachoeira Sete Quedas. Com sete saltos, formam uma cachoeira de 350 metros, mas vi só a última queda. Um verdadeiro paraíso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário